História do Estádio Urbano Caldeira – Vila Belmiro

O Estádio Urbano Caldeira, mais conhecido como Vila Belmiro, é um estádio de futebol localizado no bairro da Vila Belmiro, em Santos. É o estádio particular do Santos Futebol Clube, tendo como capacidade atual (2018) de 16.068 pessoas, sendo considerado o maior estádio da Baixada Santista.

5 (100%) 3 votes

É um dos estádios de futebol mais antigos do Brasil, foi inaugurado em 12 de outubro de 1916, mas sua primeira partida oficial só foi realizada 10 dias depois, quando o Santos venceu o Ypiranga por 2 a 1 pelo Campeonato Paulista de 1916.

Antes de ter seu campo, o Santos FC chegou a mandar seus jogos em três estádios diferentes: Campo da Avenida Ana Costa, Campo da Avenida Conselheiro Nébias e o Campo do Clubes dos Ingleses, como eles também eram usados por outros clubes da cidade, passou então a necessidade do Alvinegro ter seu próprio estádio.

História do Estádio Urbano Caldeira - Estádio Vila Belmiro1915

Foi então no dia 14 de julho de 1915, em mais uma das expressivas reuniões da diretoria do Santos, na época situada na sede do Largo do Rosário, que foi mencionada pela primeira vez a necessidade do clube em ter sua própria “Praça de Esportes”.

O presidente Agnello Cicero de Oliveira expôs a grande necessidade do time santista ter um campo de futebol, com todas acomodações e instalações necessárias para uso dos atletas e apreciadores. E para tratar do assunto da construção de um campo de futebol, foi instituída uma comissão de diretores: Luiz Suplicy Filho, Harold Cross, Sebastião Arantes e Francisco Viriato Correa.

Urbano Caldeira

Urbano CaldeiraO então primeiro secretário, foi o primeiro a apresentar um terreno a diretoria. Meses depois, foi a vez de Luiz Suplicy Filho apresentar a planta dos terrenos pertencentes a Companhia Santista de Habitações Econômicas, no bairro Campo Grande. Nenhum dos terrenos foi aprovado, e Urbano mais uma vez, mencionou outro bom terreno, no Campo Grande. Na época, próximo ao Campo Grande, existia a Vila Operária que anos mais tarde passaria a se chamar Vila Belmiro e teria seu “território” expandido. Devido ao tamanho entusiasmo de Urbano, a diretoria o nomeou para fazer parte da comissão, afim de auxiliar os trabalhos.

1916

No dia 31 de maio de 1916, em reunião extraordinária, enfim foi selado a compra do esperado terreno. Devido ao preço razoável e pela localização do terreno ter duas linhas de bonde próximas, foi aprovado o último terreno apresentado por Urbano Caldeira, pertencente a Companhia Santista de Habitações Econômicas, com as dimensões de cento e sessenta metros de comprimento por cento e quinze de largura, próximo ao Canal 2, pelo preço de dois mil reis o metro quadrado. Após quase um ano escolhendo um terreno adequado para a construção do tão esperado estádio, a Vila Belmiro ficou pronta por completa em apenas 4 meses, e gerou grande expectativa na cidade.

 

 

Em tempos de arenas modernas – e de muita discussão sobre quem são os verdadeiros donos dos empreendimentos –, o Santos se orgulha de ver sua casa própria completar 100 anos de história.
E tem como provar que é o verdadeiro dono do espaço.

Clique neste link para visualizar ( PDF )

 

Vila Belmiro Antiga

Conhecida até então como “Campo do Santos” ou “Praça de Esportes”, a Vila foi inaugurada no dia 12 de outubro de 1916. No dia tão aguardado, uma forte chuva caiu sobre a cidade, fato que não abalou a expectativa dos moradores locais, porém preocupou para as condições de jogo. Estava programado para o grande dia, a realização da partida válida pelo Campeonato Paulista, diante do Ypiranga. Por precauções, o jogo foi cancelado, e realizado após 10 dias, no dia 22 de outubro. Mesmo sem a realização da partida, a festa santista não foi diminuída, foram realizados jogos diversos entre os sócios, inclusive programação para as crianças. Quando inaugurada, ainda não era conhecida ou chamada por Vila Belmiro, e ao passar dos anos, o nome do bairro que sempre a abrigou, virou também o apelido.

No dia 22 de outubro de 1916, então foi realizada a primeira partida do estádio, contra o Ypiranga, válido pelo Campeonato Paulista. O Santos venceu o Ypiranga por 2 a 1, com gols de Adolpho Millon Júnior (autor do primeiro gol da história do estádio) e Jarbas. Formiga descontou para os visitantes.

1931

O estádio teve sua iluminação inaugurada em 1931. No dia 21 de março, às 20 horas, eram acesos os refletores do campo. Para marcar a ocasião, o Santos enfrentou uma seleção da cidade, o jogo terminou empatado em 1 a 1, com gols de Manoel Cruz para a Seleção Santista e Camarão para o Santos FC.

1933

No dia 24 de março de 1933, dias após o falecimento de Urbano Caldeira, um dos diretores do Santos na época, Ricardo Pinto de Oliveira, sugeriu que o estádio passasse a ser chamado oficialmente de Urbano Caldeira, para homenagear o ex-jogador, treinador e dirigente do clube praiano. A sugestão então foi aceita por toda diretoria santista, e o estádio foi batizado oficialmente de Urbano Caldeira.

1950

No dia 6 de maio de 1950, o gramado recebeu um confronto de boxe cuja renda serviu para a conclusão das obras do estádio santista. A luta foi entre os pesos pesados Joe Louis, um dos maiores pugilistas da história, e Tommy Giorgio.

1955

Em 18 de setembro de 1955, aniversário de 5 anos da televisão brasileira, a Vila Belmiro se tornou o primeiro estádio do Brasil a contar com uma partida televisionada ao vivo. A partida transmitida foi um clássico entre Santos e Palmeiras (jogo válido pelo Campeonato Paulista de 1955) no qual o Peixe venceu por 3 a 1. O jogo foi transmitido pela TV Record diretamente de Santos.

Era Pelé ( 1956-1974 )

Busto PeléDurante o período conhecido como a Era Pelé (1956-1974), em virtude dos adversários saírem derrotados com frequência pelo Santos, o estádio ficou conhecido pelo apelido de “Alçapão da Vila”. Por muitos anos, a Vila Belmiro foi o local onde Pelé demonstrou suas habilidades como jogador, se firmando como um dos maiores futebolistas de todos os tempos.

Em 21 de novembro de 1964, na Vila Belmiro, Pelé marcou oito gols contra Botafogo-SP, partida essa que o Santos venceu por 11 a 0. Em 2 de outubro de 1974, Pelé jogou sua partida de despedida no estádio, numa vitória do Santos por 2 a 0 contra a Ponte Preta.

 

 

1996

Logo após o término do Campeonato Paulista de 1996, a diretoria do clube decidiu que o gramado da Vila Belmiro, amplamente criticado, passasse por uma ampla reforma. Um moderno sistema de drenagem e irrigação controlado por computador foi instalado, o que proporcionou perfeitas condições de jogo com qualquer tempo. A inauguração do novo gramado aconteceu no dia 27 de março de 1997, quando o Santos venceu o Internacional, em jogo válido pela Copa do Brasil. Simultaneamente à reforma do gramado, foi construído o complemento do anel da arquibancada atrás do gol de fundo do estádio, que aumentou a capacidade em cerca de 4 000 lugares.

1999

No dia 27 de janeiro de 1999, o Santos deu mais um passo para oferecer um estádio mais moderno aos seus torcedores. Neste dia, momentos antes de um clássico contra o Palmeiras, foi inaugurado o novo sistema de iluminação, tornando o estádio uma das praças de esportes mais bem iluminadas do Brasil.

2010

Em 2010, o estádio foi o primeiro do Brasil a receber partida de futebol americano. No dia 11 de dezembro de 2010, o estádio foi palco de duas partidas do Torneio Touchdown, sendo a primeira do Santos Tsunami (o time do clube nesta modalidade) e a outra, a final do torneio entre Vila Velha Tritões e Vasco da Gama Patriotas.

2014

O estádio recebeu a Costa Rica durante a Copa do Mundo de 2014. Os costarriquenhos que fizeram a melhor campanha da história do país em Copas do Mundo, enquanto estiveram hospedados no estádio, chamaram a Vila Belmiro de “Templo Futebolístico”.

O Santos realizou reformas na Vila Belmiro entre 2015 e 2016, a novidade foi a padronização nas medidas do campo, mudando de 106m x 70m para 105m x 68m, as mesmas medidas usadas em estádios da Copa do Mundo. Paralelamente, há o desejo de ter um novo estádio, mais moderno, para que a Vila Belmiro receba apenas a alguns jogos.

 

2016 Centenário

No dia 8 de outubro de 2016, para comemorar o centenário do estádio, o Santos disputou um amistoso contra o Benfica. Os ídolos Giovanni e Léo foram homenageados e entraram durante o amistoso, o lateral Léo alem de atuar com a camisa do Santos, também jogou com a camisa do Benfica, o amistoso terminou empatado em 1 a 1, com gols de Fabián Noguera para o alvinegro e Salvio para os benfiquistas. Após o apito final, os atletas receberam uma medalha em comemoração à partida e a Vila Belmiro foi coberta por fogos de artifício.